Archive for the ‘o brasil’ Category

Boas notícias de sexta-feira

November 23, 2010

Como o título diz, o post deveria ter sido escrito antes. Paciência.

Boas notícias nesta sexta-feira. O Lord Inglês (à direita) vai permanecer no Ministério da Fazenda. Se for para o Brasil continuar a crescer a 7% (ops, não, revisaram: 8%) ao ano, está ótimo.

Toninho

A segunda boa notícia é que a Justiça (e merece o J maiúsculo) mandou reabrir o caso do assassinato do Toninho, Antônio da Costa Santos, o prefeito de Campinas, morto em 10 de setembro de 2010. A família do Toninho vem insistindo que a PF assumisse o caso, mas, infelizmente, o caso voltou para Campinas, na mesma delegacia que montou um caso muito do mal-explicado contra um criminoso comum. Não deixa de ser, ainda assim, uma esperança para que haja justiça no caso Toninho, um dos grandes prefeitos que essa cidade já teve.

A radicalização virá?

November 18, 2010

Agora a Folha deu para tirar a ficha da Dilma preparada pelos militares.  A Folha realmente vai embarcar na estratégia de defender o regime militar para atacar a Dilma?

(ok, ok, já falaram disso, mas me reservo no direito de me repetir. Não tem ninguém me lendo mesmo)

Todo blog de esquerda já disse isso, mas eu repito: um grande desserviço que a campanha louca do Serra fez para o Brasil este ano foi trazer para a mesa o discurso radical mais cheio de ódio, preconceituoso.

É muito ter que explicar que democracia e ditadura são coisas diferentes? Endossar um inquerito da ditatura não é muito diferente de endossar a própria ditadura, e endossar a ditadura não é algo aceitável.

A Folha passa a jogar um jogo muito perigoso se se decidir pela radicalização pela direita.

Carta do leitor

August 14, 2010

No Valor Econômico, leio a seguinte Carta do leitor:

O fim de Deus?

Era o que nos faltava. A Procuradoria Geral da República quer acabar com o ensino religioso nas escolas públicas porque o estado é laico e, portanto, não pode oferecer o ensino de uma religião nas escolas públicas. Os procuradores explicam inclusive que fazem isso para proteger as minorias, que não dividem os mesmos princípios e valores religiosos. Quero ver o que vai acontecer com as inúmeras escolas brasileiras mantidas por ordens religiosas. Como vão reagir?

Às vezes simplesmente não entendo a lógica de algumas pessoas. A carta explicitamente fala que a regra se aplica a escolas púbicas. No entanto questiona sobre as escolas mantidas por ordens religiosas. Ora, se a escola é mantida por uma ordem religiosa, essa escola é privada, e não pública, logo não é afetada pela regra.

Se a pessoa quiser dar ao filho uma educação religiosa, ótimo, existem escolas religiosas para isso, mas por outro lado é importante preservar a laicidade do Estado. Estado não é Igreja, oras.

É isso ou estou perdendo alguma informação importante aqui? Do jeito que essa carta está escrita, não faz sentido nenhum para mim…