Um post sobre homofobia

Homofobia geralmente é geralmente uma coisa sutil, daquelas que nos minam aos poucos, discretamente marginalizando os estranhos. Mas às vezes a homofobia mostra sua cara feia.

Esta semana foi um desses momentos.

 

Vítima de ataque homofóbico em São Paulo

Três jovens foram atacados na Paulista, ao som de insultos homofóbicos.

Daquela piadinha supostamente inofensiva à uma agressão estúpida como essa, existe diversas gradações de homofobia, mas a mentalidade é a mesma. Cabe à Justiça responder aos ataques da Paulista. Mas abolir essa mentalidade que dá espaço a esses crimes de ódio é um esforço contínuo.

Pois começamos. Hoje de noite, fui tentar buscar algum post de blog que discutisse o evento. Achei… um bastante deprimente.

Ressalto alguns trechos:

(…) será que os homesexuais não estão confundindo liberdade com excesso de privilégios?

Como sempre, o pedido por espaço e direitos é privilégio.

A poucos dias jovens paulistanos quase mataram um homesexual com socos e pontapés, soa revoltante e injusto com a parcela homosexual e realmente é mas e se fosse com um hétero, teria dado a mesma repercussão?

O fato aqui é tão simples, que uma besteira dessas me deixa abismado. Mas respondo, respondo: se os rapazes atacados fossem héteros ELES NÃO TERIAM SIDO ATACADOS. Isso foi claramente um crime homofóbico, uma vez que foram atacados dois jovens sem relação nenhuma, em pontos diferentes da avenida. Segundo as testemunhas, sob gritos de “bicha, bicha”, e sem provocação.

Caminhe pela rua com uma camiseta do “Orgulho Gay” e todas aquelas cores extravagantes e veja o que acontece. Talvez algumas risadas e nada mais, as pessoas têm medo de se expor. Agora sai por aí com uma camiseta do “Orgulho Heterosexual”, vai chover babaca moderninho te chamando de preconceituoso e o caralho a quatro.

Isso é o que foi lindamente catalogado de falsa simetria pelo Idelber Avelar. Explico então: Orgulho Gay é reação ao preconceito sofrido, um pedido de tolerância. Orgulho Hétero, se é uma reação ao “Orgulho Gay”,  está funcionando como uma resposta contra ao pedido de tolerância. Ser contra a tolerância… não é um pouquinho intolerante?

O texto traz por fim aquela padrão:

Justo com o hétero? Não, nada justo.

Coitado do homem hétero. Sem nunca ter alguém para defender dos preconceitos que ele sofre por sua sexualidade. Ah, héteros não sofrem preconceito social por serem héteros? Bom sempre lembrar.

Advertisements

Tags: ,

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: